domingo, 15 de fevereiro de 2009

Atom heart mother

Todos os dias de minha vida, se empilhados, um a um, acho que me permitiriam alcançar o céu. As xícaras de café que já tomei, juntas, formariam mares. E os pensamentos todos que eu já tive - oh! - esses certamente forrariam a Terra...

E, no fim, o que eu faço com isso tudo, essas montanhas, mares e planícies? Eu queria apenas acordar, e em cada dia, no café da manhã, ver a voz da chaleira se fundir ao som azul do fogo de meu fogão, como uma lembrança visual de que vale a pena continuar.

Deus, como eu queria saber dizer que há muito mais do que as palavras podem dizer, e que eu estou cheio disso, quase explodindo de delírios e sei-lá-mais-o-quê, um homem-bomba de sensações forçado a viver se escondendo entre burocratas de toda sorte...

Ah! Sei lá o que eu quero dizer! Fica uma música, então, um vídeo para fazer o serviço de que não sou capaz:



Um dia eu vi tudo isso com meus próprios olhos - e ouvidos - e sinto falta, muita falta.

4 comentários:

Ruth Mendes disse...

Dedalus,

A afirmação de Sartre: "O Inferno é o outro",na minha opinião é parcialmete verdadeira.Há pessoas que transformam a nossa vida em um inferno, sempre.Enquanto que há outras que fazem isso ocasionalmete.Só nos resta aproveitar os momentos não infernais propiciados por esses...
Um abraço.
Ruth

Ruth Mendes disse...

Há algo mais...
Os artistas têm o privilégio de expressar com as suas obras, os seus sentimentos e desejos. Nós tomamos a obra de empréstimo para fazer a mesma coisa. Veja:

t's a beautiful day
Don't let it get away
It's a beautiful day

Touch me
Take me to that other place
Teach me
I know I'm not a hopeless case

See the world in green and blue
See China right in front of you
See the canyons broken by cloud
See the tuna fleets clearing the sea out
See the Bedouin fires at night
See the oil fields at first light
See the bird with a leaf in her mouth
After the flood all the colors came out.(Bono Vox)
Um abraço.

Dedalus disse...

Cara Ruth,

Ah! Esses seus comentários "take me to that other place, teach me I know I'm not a hopeless case"... E o inferno é aqui, vizinho, vizinho do paraíso - não existe nem um muro ou placa separando os dois.

Um abraço!

Diego Viana disse...

Um dia eu ainda hei de ter um computador capaz de fazer uns vídeos como esse...