terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Um retrato do artista enquanto jovem


Eu nem queria saber voar: só queria é ter coragem de saltar, despreocupadamente, do décimo-primeiro andar...

(imagem: Paisagem com a queda de Ícaro, de Pieter Bruegel, século XVI - você consegue ver onde está Ícaro nessa imagem?)

7 comentários:

Ruth Mendes disse...

Caro Dedalus,
acho que o Ícaro está no mar. Certo?
Na mitologia foi "Dedalus" o construtor das asas que permitiu ao seu filho Ícaro "voar". Ele era um arquiteto. Acho que você também "constrói" algo...parecido com asas..imaginação, criatividade permitem altos voos..
Um abraço.
Ruth

Dedalus disse...

Cara Ruth,

Obrigado pelo elogio sobre minha imaginação, mas devo lembrar que Dedalus construiu primeiro um labirinto e só depois, para fugir de lá com o filho, criou as asas.

Quanto ao quadro, você está certa: Ícaro está no mar e a vida continua - o trabalhador em primeiro plano parece que nem viu nada acontecer...

Um abraço!

Ruth Mendes disse...

Caro Dedalus,
A construção do labirinto foi uma encomenda do rei Minos de Creta. As asas ele construiu por iniciativa própria. Mas, nós, seres humanos somos criaturas complexas.às vezes construímos labirintos, em outros momentos construímos asas.Em alguns momentos agimos livremente em outros obedecemos ordens...

Um abraço. Parabéns pelos 2 anos de blog. Imagem linda ..do conjunto de galáxias...
Ruth

Anônimo disse...

Não pula do 11o não!!!

Pára com isso. Vai querer causar?

Tinha muito para conversar com você. Nas atuais circunstâncias, uns estão subindo... outros descendo... Por isso alguns estão eufóricos; enquanto outros, melancólicos. O segredo (mais que alardeado) é o caminho do meio: nem subir nem descer, conquanto contemplar o sobe-desce.

Cadê eu nessa nossas marolas? Candidato para alguma coisa? Indicado para alguma FG? Não não... Mas pular do 11o. também não faz parte dos planos!

KNX

Dedalus disse...

Caro knx,

Por favor, não se alarme! Eu sinceramente não me preocupo (ou tento não me preocupar) com o sobe-e-desce. Meus pensamentos seguem outra linha: eu desejo ir além do que sou hoje - e não consigo nada além do que sonhar com isso. Eu sonho com o céu, pois sei que além das nuvens há um céu azul e ensolarado, e eu sonho com o mar, pois sei que além de um horizonte de prédios e cidades há um mar de horizonte infinito... No entanto, por mais que eu deseje ou saiba, não consigo me aproximar nem de céu, nem de mar, nem dos meus sonhos. Não me entenda mal - não desdenho as uvas por elas estarem "verdes": eu desejava é outra coisa, e acho que é um desejo que não tem nada a ver com a fome material de coisas ou de poder.

Um abraço!

Dedalus disse...

Cara Ruth,

Obrigado pelos seus comentários. Mas acho que estou vivendo em uma fase confusa, em que livremente obedeço ordens...

Um abraço!

Anônimo disse...

Valeu Dedalus,

Eu, da minha parte, acho que ainda não enlouqueci exatamente pelo contato com o céu e o mar.

Cuide-se e fique à vontade para descer e tomar um vinho aqui conosco.
Abs, KNX.