sábado, 26 de setembro de 2009

A terra dos meninos pelados



Dirigi por quase seiscentos quilômetros para participar da segunda edição do EWCLiPo (Encontro de Weblogs Científicos em Língua Portuguesa), em Arraial do Cabo. O que aprendi? Quem conheci? Não sei mesmo, mas me surpreendeu o bom humor do Cardoso, gostei de saber que existe alguém pensando em "Poesia para Físicos", e me marcou uma dica mostrada pelo organizador do evento, citando um poema de João Cabral de Melo Neto, intitulado "Graciliano Ramos":
"Falo somente com o que falo:
com as mesmas vinte palavras
girando ao redor do sol
que as limpa do que não é faca:

de toda uma crosta viscosa,
resto de janta abaianada,
que fica na lâmina e cega
seu gosto da cicatriz clara

Falo somente do que falo:
do seco e de suas paisagens,
Nordeste, debaixo de um sol
ali do mais quente vinagre:

(...)
Falo somente por quem falo:
por quem existe nesses climas
condicionados pelo sol
pelo gavião e outras rapinas.

(...)
Falo somente para quem falo:
quem padece sono de morto
e precisa de um despertador
acre como o sol sobre o olho

que é quando o sol é estridente
a contrapelo, imperioso,
e bate nas pedras como
se bate numa porta a socos."
É preciso falar de forma precisa, e saber falar do que se fala, ouvindo quem se quer como ouvinte. Isso me fez pensar: e eu que, por ficar isolado nos coffee breaks, aqui parece que cumpro mais uma vez o papel de Raimundo Pelado, eu, precisamente, para quem eu falo? Do que eu falo? Da minha janela, neste hotel, vejo sol, mar e areia, e reconheço meu tema e minha platéia. E, claro, aqui o vento não me deixa esquecê-lo, e espero que faça o seu trabalho: a ele confio minhas palavras, sempre.

(imagem: um marco histórico na Praia dos Anjos, em Arraial do Cabo, em foto da wikipedia - será que ele marca os caminhos de Tatipirun?)

9 comentários:

inclusão disse...

Oi, Sandro.

Gostei muito da maneira como você descreveu o encontro em Arraial do Cabo.

Como você sabe, o Poesia para físicos se tornou Sei Mais Física que é um tentativa de juntar palavra e física com novas mídias. Estou esperando sua visita no nosso site.

Abraço.

Sonia

Mauro Rebelo disse...

Caro Sandro, foi um prazer tê-lo em Arraial. Um abraço, Mauro

Alessandra disse...

ah, eu queria ter conversado contigo. Sou leitora e estava lá. abs.

Fernanda Poletto disse...

Oi,

Eu também...

Abraço,

Fernanda

Dedalus disse...

Cara Sonia,

Obrigado pela visita: em breve irei no "Sei Mais Física". Mas eu não podia perder a chance de dizer que existiu algo com o nome "Poesia para Físicos"...

Caro Mauro,

O prazer foi todo meu: eu perdi muito não conhecendo antes o trabalho que vocês fazem.

Cara Alessandra,

Pena que não conversamos. Eu, reencarnando meu espírito de nerd adolescente, fiquei quieto no meu canto a maior parte do tempo (mas me manifestei durante as palestras...). De qualquer modo temos a internet, e nela longe é um lugar que não existe.

Cara Fernanda,

Acho que vi você lá (sou péssimo de memória). O que escrevi para a Alessandra vale para você também. Na verdade, me faltou coragem para me enfiar nas conversas: eu também teria adorado conversar mais, com mais pessoas.

Um abraço a todos!

Lacy Barca disse...

Sandro,

Faço minhas as palavras da Sonia. Sua descrição do encontro é muito diferente. Também queria ter te encontrado, pois já estive por aqui algumas vezes.
Um abraço,

Lacy

Dedalus disse...

Cara Lacy,

Sua apresentação no encontro - para lá de boa - é que foi muito diferente de qualquer coisa que eu faria. Tirei uma foto de uma de suas transparências para usar aqui: posso?
Obrigado pelas visitas!

Um abraço!

ciencianamidia disse...

Olá, Sandro,
não conhecia seu blog e caí aqui após a compilação que o Roberto fez do que se falou sobre o evento.
Gostei do seu olhar, vou virar leitora!
Abraço,
Tatiana

Dedalus disse...

Cara Tatiana,

Agradeço a visita e o comentário, especialmente a parte sobre o meu "olhar": a ironia é que eu sou muito míope...

Um abraço!