domingo, 31 de agosto de 2008

Os Melhores Contos Brasileiros de Ficção Científica


Eis um tema que merece uma postagem particular: a ficção científica no Brasil.

Comprei na Bienal um livrinho chamado "Os Melhores Contos Brasileiros de Ficção Científica". Bem, o livro deve ser louvado, é muito interessante, mas de longe o melhor que aparece lá é Machado de Assis, com sua verve irônica irretocável. As outras coisas que há nesse livro me deram pena - de ser brasileiro.

Tudo bem, o editor da coletânea, Roberto de Sousa Causo, merece ser elogiado: é dele um livro maravilhoso, "Ficção científica, fantasia e horror no Brasil", que eu gostaria de ter escrito - ou orientado, já que o livro é resultado de um projeto de iniciação científica.

Eu já li muita coisa. Quando estudei a literatura inglesa moderna, por exemplo, passei obrigatoriamente por H.G. Wells e Aldous Huxley, por exemplo. Na literatura estadunidense, não há como fugir de Ray Bradbury e Kurt Vonnegut, por exemplo. No Brasil, bem, no Brasil, o que há é Jorge Amado, uns tantos baianos e nordestinos, e mil sensualidades e exotismos ótimos para turistas estrangeiros e paulistas (que não fazem parte do Brasil - ou fazem? - nem sei mais!). No Brasil não há ambiente para crescimento do gênero ficção científica, pois não há inserção da ciência na cultura. E, assim, a ficção científica é vista como algo kitsch, reservado para cdf's e nerds.

Intelectual no Brasil é, única e exclusivamente, quem cultiva as letras e as humanidades. Será que vale ser escritor de blog?

(imagem: ilustração para edição européia de "A guerra dos mundos", de H.G. Wells, feita pelo brasileiro Henrique Alvim Corrêa, no início do século XIX)

4 comentários:

KNX disse...

É por isso que eu gosto de biblioteca!

Ah... Nas bancas comprei Fahrenheit 451, Editora Globo, 2007. R$ 10,00.

Finalmente, olhe o poema que me ocorreu:

To be AND not to be: that is the CONTRADICTION.
---

Procurei no Google. Não tem.
KNX

Eduardo disse...

Lembro que li, na escola, um livro de ficção brasileiro chamado "A Defesa das Torres Elétricas". Nunca mais encontrei nenhum outro sci-fi tupiniquim (não procurei, mas tudo bem).

Dedalus disse...

Caro knx, desculpe pela demora em responder seu comentário: andei longe. "To be AND not to be: that is the CONTRADICTION", é uma ótima sacada. Em que banca vc comprou o Fahrenheit 451?

Caro eduardo, esse livro, "A Defesa das Torres Elétricas", quase não existe na internet...

Eduardo disse...

O Colégio Magno tem:

http://www.colmagno.com.br/cgi-bin1/magno.exe?chave=020945

:P