domingo, 30 de novembro de 2008

A náusea (2)


Ontem fui a uma comemoração na casa de uns amigos do trabalho, onde encontrei muita gente. Lá estava, por exemplo, uma moça que lá pelas tantas disse que após o fim de um relacionamento há várias fases, como a mágoa e a vontade de matar quem causou a dor, mas que isso passa. Eu, bem, só pude retrucar que comigo nunca tinha sido assim: a vontade que eu tive, nesses casos, sempre foi a de me matar.

Outro colega comentou que o pior show que ele viu foi do Nirvana, no Brasil, em que o vocalista estava tão bêbado ou chapado que não conseguia tocar nada. Eu retruquei que para mim Kurt Cobain era um herói por essas atitudes mesmo, que o levaram ao extremo do suicídio: pessoas comuns, sem características heróicas, fazem o que se espera delas - tocam quando é para tocar, para agradar a platéia, e fazem de tudo para viver, sem pensar, mesmo quando a vida não agrada nem um pouco.

Infelizmente, eu não sou um herói. Mas não falo ou escrevo para agradar esse ou aquele público. Eu não tenho público: ninguém se identifica comigo e eu não busco me identificar com ninguém. Eu tento ser apenas eu - e nesse processo desagrado muita gente que, se não me ignora, faz cara feia quando eu passo.

Ontem, no churrasco, eu falei que em minhas aulas atuais, de astronomia, eu sempre comento que tudo gira ao redor de algum centro: os planetas ao redor do Sol e de si mesmos, o Sol ao redor da galáxia e de si mesmo, e nós, homens, giramos o tempo todo ao redor das mulheres... Uma colega me disse que isso era demagogia: não, não é - eu acredito nisso, senão não falaria para os alunos, mesmo que de forma brincalhona.

Cheguei em casa e vomitei à noite quase tudo que comi. Tenho o estômago fraco. Mas eu sei que é pior: minha alma é uma planta em uma casa de vidro, e o mundo está cheio de gente que gosta de quebrar vidraças só por diversão... Enfim, hoje estou de ressaca, mas não é só de ontem.

(imagem: uma estufa que fui visitar algumas vezes)

6 comentários:

L. Felipe A. disse...

então somos dois... orbitando esferas imperfeitas e aquescidos por estrelas a queimar...
textos muito belos, sempre encontro por aqui...
um abraço
Felipe.

Dedalus disse...

Caro L. Felipe A.,

Obrigado pelo elogio dos textos, mas a beleza sempre está nos olhos de quem vê. Eu, de onde estou, vi que seus experimentos de natureza acadêmica tiveram resultados muitíssimo melhores que os meus...

Um abraço!

Ana Paula disse...

Você é uma piada.

Dedalus disse...

Cara Ana Paula,

E isso é bom ou é ruim?

Um abraço!

Ana Paula disse...

Que tendência maniqueísta!
Acho que pode doer bastante ser assim como você é...

Dedalus disse...

Cara Ana Paula,

Só dói quando eu respiro...

Um abraço!